Vermeer: pintor holandês do século 17 é tema de exposição histórica em Amsterdã

© Patricia Moribe/RFI

Nunca antes tantos quadros do pintor holandês Johannes Vermeer estiveram juntos num mesmo espaço. Das apenas 37 obras que restam do artista, 28 estão juntas durante alguns meses para uma mostra inédita no Rijksmuseum, o Museu Real de Amsterdã.

Patrícia Moribe, enviada especial a Amsterdã

Até então, a única exposição consagrada ao mestre holandês aconteceu em Washington e Haia, em 1995-1996, reunindo 22 pinturas. Pela primeira vez em séculos, alguns quadros voltam à Holanda. Há empréstimos de museus europeus, americanos e até do Japão.

Os curadores Gregor J. M. Weber e Pieter Roelofs levaram oito anos para levar a cabo o projeto de uma retrospectiva dedicada a Vermeer. O empurrão veio com o empréstimo de três quadros da Frick Collection, de Nova York, por causa de fechamento temporário do estabelecimento para reformas.

“É uma oportunidade rara, pois essas obras são frágeis, as negociações de transporte, seguro e como expor esses quadros no espaço do museu são muito delicadas”, diz Felipe Martinez, professor do Masp e pesquisador de pós-doutorado do Museu de Arte Contemporânea (MAC), da USP.


Leia mais em RFI Brasil

Leia também:
Luz e mistério coroam exposição dedicada a Vermeer no Louvre
Autenticidade de autorretrato de Rembrandt é confirmada por fundação britânica