Verstappen diz ser mais perigoso pedalar do que guiar um F1

Max Verstappen falou com público infantil em entrevista para a revista Sports Illustrated Kids. Foto: Robert Szaniszló/NurPhoto via Getty Images
Max Verstappen falou com público infantil em entrevista para a revista Sports Illustrated Kids. Foto: Robert Szaniszló/NurPhoto via Getty Images

Que a Fórmula 1 é um esporte arriscado, todos sabem. Não só pela competição, mas porque os pilotos estão em um cockpit que viaja a 300 quilômetros por hora. Os regulamentos, que são atualizados ano após ano, faz a segurança aumentar diante de tão altas velocidades.

Isso é o que o atual Campeão do Mundo também pensa. Verstappen é claro sobre os riscos e não os esconde, mas também sabe que todo o possível está sendo feito para que a vida e a integridade dos participantes não sejam ameaçadas.

Leia também:

Ele até compara isso a uma atividade diária, como andar de bicicleta na rua. Foi o que falou em entrevista para a revista Sports Illustrated Kids, numa entrevista dirigida aos mais pequenos.

"Atravessar Nova York de bicicleta é mais perigoso do que andar na Fórmula 1? Acho que há mais chances de ter um acidente lá do que na F1", analisou o jovem campeão que sabe que está em perigo, mas também coloca o seu ponto de vista.

Ele até brinca com isso. Para ele, algo fortuito pode acontecer em qualquer lugar. "Depende apenas de como as coisas parecem. Também é fácil escorregar no chuveiro", diz aos risos.

Verstappen ama seu trabalho, e é por isso que ele é muito claro sobre o que o atraiu primeiro para esse esporte. "A velocidade, estar tão perto do chão, encontrar os limites do carro e de si mesmo. Claro, também há os motores e o cheiro de gasolina. Essas coisas me interessavam muito quando eu era criança", lembrou.

Seu pai era Jos Verstappen, também piloto, algo que também levou o menino a falar de carros e karts por experiência em sua própria casa. "Você tem que ter essa mentalidade de trabalhar duro desde tenra idade", lembra ele.

De fato, durante a carreira de kart do atual líder do Campeonato Mundial de F1, seu pai estava lá. Com este exemplo, incentiva os mais pequenos a continuarem o seu caminho se é realmente o que querem, mas sem esquecer a importância e a necessidade de serem constantes desde muito cedo. "É apenas uma questão de dar um passo adiante e pensar em como podemos melhorar e vencer as outras crianças", finaliza.