Verstappen vence na França após acidente de Leclerc

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Alan Baldwin

(Reuters) - Max Verstappen, da Red Bull, venceu o Grande Prêmio da França neste domingo, dando um grande passo em direção ao seu segundo título da Fórmula 1, depois que Charles Leclerc, da Ferrari, bateu quando liderava a corrida, cometendo um erro que lhe custou caro.

O heptacampeão mundial Lewis Hamilton, que defende a Mercedes, terminou a corrida que marcou seu 300º GP em segundo lugar, com o companheiro de equipe George Russell em terceiro, garantindo a primeira dobradinha da temporada para a dupla.

A vitória conquistada em uma tarde quente em Le Castellet foi a sétima de Verstappen em 12 corridas nesta temporada e a 27ª de sua carreira.

O resultado deixou Verstappen 63 pontos à frente de Leclerc, seu rival imediato na busca pela conquista do campeonato, o que significa uma diferença de mais de duas vitórias a 10 rodadas do fim da temporada.

"Acho que tivemos um ritmo muito bom desde o início, eu estava pressionando Charles", disse o holandês de 24 anos, que também venceu no circuito Paul Ricard no ano passado.

"Aqui, com este calor, os pneus estavam superaquecendo, então eu não conseguia fazer nenhum movimento - só uma vez."

Leclerc, que estava na pole position, se manteve na liderança e Verstappen precisou de seis voltas antes de poder se aproximar o suficiente para tentar algo.

Enquanto ele se aproximava nas retas, Leclerc tinha vantagem nas curvas e conseguiu permanecer fora de alcance, o que fez com que a corrida se transformasse em mais uma batalha particular entre os dois.

A Ferrari, parecia então estar se afastando e fora de alcance, mas tinha alguma preocupação com o desgaste dos pneus, já que Verstappen fez seu primeiro pit-stop na 16ª volta. E então tudo mudou na 18ª volta.

O piloto da Ferrari gritou de raiva e frustração pelo rádio após seu carro ter girado no meio da curva e mergulhado na barreira de pneus em Le Beausset.

O monegasco, que saiu ileso, se culpou pelo erro não forçado.

"Eu tenho dito que acredito que estou apresentando o melhor desempenho da minha carreira, mas se eu continuar cometendo esses erros, vai ser inútil ter uma performance tão boa", disse ele à emissora Sky Sports. "Estou perdendo muitos pontos."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos