Viúvo de Kathlen, grávida morta no Lins, posta homenagens e pedidos por paz e justiça

·2 minuto de leitura

Marcelo Ramos, viúvo da modelo e designer de interiores Kathlen de Oliveira Romeu, novamente publicou nas redes sociais sobre a morte da jovem, de 24 anos. Ela morreu com um tiro nesta terça-feira, no Complexo do Lins, na Zona Norte do Rio. Nesta quinta-feira, o tatuador homenageou a companheira, que estava grávida de 14 semanas.

Nas mensagens, Marcelo pede pelo fim da morte de jovens negros no Brasil, mostra imagens gravadas no protesto realizado ontem, logo após o enterro da jovem - que foi marcado por pedidos de justiça. Ele publicou no início desta tarde:

"Não queremos mais chorar a vida dos nossos irmãos, amigos, parentes e familiares. Queremos vida, queremos sonhos, queremos alegria. Mais uma vida interrompida de forma violenta, a vida da nossa Kate não será em vão.", escreveu numa rede social.

A publicação é acompanhada por uma foto de Kathlen com uma arte. Na imagem, ao redor do rosto da jovem está escrito repetidas vezes a expressão "a cada 23 minutos", numa referência ao número de mortes de jovens negros no país. O dado é de um levantamento da Organização das Nações Unidas (ONU Brasil), divulgado em 2017, numa das pesquisas mais recentes da série histórica.

Também no início desta tarde, Marcelo publicou um curto vídeo com cenas do protesto realizado ontem, quarta-feira, em que foi cobrado por investigação no caso e pediu pelo fim da violência nas favelas. A gravação, que mostra os participantes da manifestação com cartazes com palavras de ordem, tem como trilha um pequeno trecho da música "Eu só quero é ser feliz", de Cidinho e Doca.

Na noite de ontem, dia do enterro de Kathlen, o viúvo da jovem também usou as redes sociais para desabafar. Numa mensagem, ele escrveu:

"Kath meu amor, de onde estiver me ajuda a aguentar essa dor, quando fico sozinho só consigo pensar em você, no seu sorriso, no seu abraço, no seu dengo.

Que sofrimento meu Deus

Tudo que eu quero no mundo é você de volta

Me ajuda senhor"

A jovem visitava a casa da avó, Sayonara, no Lins, local de onde tinha se mudado há um mês por causa da violência. A avó contou que caminhavam tranquilas pela rua, quando um intenso tiroteio começou. Ela tentou proteger a neta, mas Kathlen já tinha sido atingida. Ela chegou a ser levada para o Hospital municipal Salgado Filho, no Méier, mas não resistiu aos ferimentos. De acordo com informações da Secretaria municipal de Saúde do Rio, ela já chegou à unidade de saúde sem vida.

A assessoria da Secretaria de Estado de Polícia Militar informou que, após uma troca de tiros com criminosos na localidade conhecida como Beco da Catorze, PMs da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Lins encontraram uma mulher baleada. Os policiais alegam que foram atacados a tiros pelos bandidos, dando início ao confronto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos