Neve amarela e chuva vermelha caem no sul de Rússia e Ucrânia

Moscou, 23 mar (EFE).- As montanhas nevadas de Sochi, no sul da Rússia, amanheceram nesta sexta-feira tingidas de amarelo após uma nevasca trazida por uma frente carregada de partículas de areia do deserto do Saara, no norte da África.

"A frente chegou do Mar Mediterrâneo, da ilha de Creta e do norte da África, onde ocorreram tempestades de areia. As partículas de pó se condensaram na atmosfera e provocaram precipitações coloridas", explicou aos jornalistas Andrei Bondar, chefe do Centro Meteorológico da região russa de Krasnodar.

As fotografias publicadas por veículos de imprensa russos mostram esquiadores deslizando por encostas de montanha que parecem dunas num deserto.

Em outras regiões de altitude inferior, as precipitações caíram em forma de chuva avermelhada, um fenômeno que também foi registrado no sul da Ucrânia e na Moldávia.

Os meteorologistas russos emitiram uma mensagem para tranquilizar a população depois que muitas pessoas alertaram as autoridades por temerem que a cor da neve poderia ter alguma origem química, o que representaria algum risco para a saúde.

Na região ucraniana de Odessa, no litoral do Mar Negro, foi possível observar precipitações de neve rosa, enquanto na Moldávia os cidadãos também relataram a ocorrência de neve amarela e alaranjada.

"Os testes de laboratório revelaram uma mistura de partículas de areia nas amostras de neve, na qual não foram encontrados agentes químicos prejudiciais à saúde", escreveu no Facebook o prefeito da cidade de Ismail (Odessa), Andrei Abramchenko.

A névoa seca originada no norte da África como consequência das tempestades de areia nessa região afeta nestes dias várias regiões do Mediterrâneo, sobretudo a ilha grega de Creta, cujas autoridades advertiram dos perigos para a saúde das pessoas com doenças respiratórias. EFE