Viagem de autoridades e políticos a Portugal custa R$500 mil aos cofres públicos

·2 min de leitura
Parlamentares estiveram em Lisboa para o Fórum Jurídico (Foto: Getty Images)
Parlamentares estiveram em Lisboa para o Fórum Jurídico (Foto: Getty Images)
  • Mais de R$500 mil dos cofres públicos foram gastos para pagar a viagem a Portugal de autoridades e parlamentares

  • Eles participaram do IX Fórum Jurídico de Lisboa

  • O montante corresponde às despesas de pelo menos 25 pessoas

Mais de R$500 mil dos cofres públicos foram gastos para pagar a viagem a Portugal de autoridades e parlamentares que participaram do IX Fórum Jurídico de Lisboa, que ocorreu na última semana. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

O montante abrange despesas com passagens aéreas, seguros e diárias de pelo menos 25 pessoas, incluindo servidores.   

De acordo com a Folha de São Paulo, a ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, gastou R$9.229 em passagens aéreas e seguro de viagem. Ela foi acompanhada de uma assessora que teve uma despesa de R$24.739 mil com diárias e outros R$5 mil em passagens. As duas ficaram dez dias em Portugal.

Flávia Arruda ministrou o painel "A atuação internacional na efetivação de direitos fundamentais" no dia 17 e ficou dez dias afastada. 

O presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), segundo a matéria, chegou a utilizar um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) juntamente com outros quatro parlamentares e seus cônjuges. Lira levou a esposa. Eles viajaram no dia 9 e retornaram no dia 17.

A Aeronáutica, porém, não informou o custo do voo.

Esses são alguns exemplos das autoridades e políticos citados pela reportagem.

O evento foi organizado pelo Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), que tem o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes como sócio. A Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e a Fundação Getúlio Vargas também auxiliaram na realização do fórum.

Em resposta, a assessoria da presidência da Câmara informou que os gastos com diárias de Lira ainda não foram repassados, mas os demais deputados tiveram as suas diárias pagas. Já a Secretaria de Governo da Presidência da República não respondeu sobre as despesas com a viagem da ministra e sua assessora.

Também em resposta à reportagem, a FGV informou que o Fórum Jurídico não recebe recursos de patrocinadores privados e que não existe custeio de gastos por patrocinadores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos