Vice de Doria troca DEM por PSDB para disputar Governo de SP em 2022

·1 minuto de leitura
Rodrigo Garcia, vice governor of São Paulo, announces during a press conference that João Doria, (PSDB) Governor of São Paulo, tested positive for COVID-19, (Coronavirus) this Wednesday, August 12, 2020 at Palácio dos Bandeirantes in Sao Paulo, Brazil. (Photo: Roberto Casimiro/Fotoarena/Sipa USA)(Sipa via AP Images)
Rodrigo Garcia, vice governor of São Paulo, announces during a press conference that João Doria, (PSDB) Governor of São Paulo, tested positive for COVID-19, (Coronavirus) this Wednesday, August 12, 2020 at Palácio dos Bandeirantes in Sao Paulo, Brazil. (Photo: Roberto Casimiro/Fotoarena/Sipa USA)(Sipa via AP Images)

Vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia decidiu trocar o DEM pelo PSDB. Segundo a revista Veja, ele tentará suceder João Doria na eleição de 2022, enquanto o atual ocupante do cargo disputará a Presidência da República.

Leia também

De acordo com a publicação, uma ala do PSDB tenta convencer Geraldo Alckmin, ex-governador de São Paulo e candidato ao Planalto em 2006, a concorrer em 2002 aos cargos de senador ou deputado federal.

A ideia de parte do tucanato, informa a Veja, é afastar Alckmin das prévias do partido para o governo paulista.

Na última quarta-feira (31), aniversário do golpe militar de 1964, Doria assinou o “Manifesto pela Consciência Democrática”, em que afirma que a democracia brasileira está ameaçada e que é preciso “defender o Brasil”.

O texto é assinado, em ordem alfabética, por Ciro Gomes (PDT), Eduardo Leite (PSDB), João Amoêdo (Novo), João Doria (PSDB), Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Luciano Huck (sem partido). Com exceção de Ciro, todos os signatários votaram em Jair Bolsonaro à Presidência em 2018.