Vice-presidente dos EUA chega a Paris em busca de reconciliação

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Vice-presidente Kamala Harris (C) antes de embarcar no Air Force Two, na base-aérea conjunta Andrews, em Maryland, em 8 de novembro de 2021 (AFP/Sarahbeth MANEY)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris, chegou a Paris nesta terça-feira (9), para uma visita de cinco dias, que buscará concluir o processo de reconciliação com a França, após a crise dos submarinos envolvendo a Austrália.

O Air Force 2 com a vice-presidente aterrissou por volta das 10h (6h em Brasília) no aeroporto de Orly, em Paris.

Nesta terça-feira, ela deve visitar pesquisadores que trabalham em projetos sobre covid-19 no Instituto Pasteur.

Amanhã à tarde, Kamala vai-se reunir com o presidente francês, Emmanuel Macron, para tratar, entre outros assuntos, de "segurança europeia, Indo-Pacífico, saúde em nível mundial", informou a Casa Branca.

Já no dia 11 de novembro, Kamala Harris comparece à cerimônia de comemoração do armistício de 1918, que pôs fim à Primeira Guerra Mundial. Depois, participa do Fórum de Paris sobre a Paz. Seu retorno está previsto para 13 de novembro.

Em meados de setembro, o anúncio de uma parceria estratégica entre Estados Unidos, Austrália e Reino Unido provocou uma grave crise diplomática entre Washington e Paris, a qual ambos os dois países tentam superar.

Essa aliança, que visa a rivalizar com a China na região do Indo-Pacífico, implicou o cancelamento da compra de submarinos franceses de propulsão clássica, por parte da Austrália, em benefício do modelo nuclear americano.

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, e o conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, antecederam Kamala na ofensiva diplomática e foram a Paris par acalmar a tensão.

Há dez dias, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, chegou a se encontrar com Macron, na embaixada da França na Santa Sé, na Itália, onde selaram sua reconciliação.

lul-tjc/zm/tt/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos