Vice-presidente dos EUA "mantém distância" de Trump, segundo a Casa Branca

Assessora de imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, cuja porta-voz deu positivo para o teste de coronavírus, decidiu "manter distância" por alguns dias do presidente Donald Trump, informou a Casa Branca nesta terça-feira.

Katie Miller, secretária de imprensa de Pence, testou positivo para o vírus na semana passada, assim como um assistente pessoal de Trump.

A assessora de imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany, disse que Pence, que chefia a célula de gerenciamento de crises por coronavírus, "optou por manter distância por alguns dias" do presidente.

"Gostaria apenas de ressaltar que é sua decisão pessoal fazer isso", disse McEnany. "Por quantos dias ele fará isso, é uma decisão do vice-presidente".

Trump disse na segunda-feira que Pence havia testado negativo para o vírus que deixou mais de 80.000 pessoas mortas nos Estados Unidos.

Um repórter também perguntou a McEnany por que ela não estava usando máscaras. A funcionária da presidência respondeu que ela estava a uma distância suficiente dos repórteres, que usavam máscaras.

"Em um teste de hoje, testei negativo e negativo ontem e estou no lugar certo", disse McEnany.

Atualmente, três membros de alto nível da força-tarefa de crise de coronavírus da Casa Branca estão em quarentena autoimposta: o especialista em doenças infecciosas Anthony Fauci, Robert Redfield, diretor dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, e Stephen Hahn, chefe da Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos.