Vida de sociólogo Betinho, criador de campanha contra a fome no Brasil, vira série

Leonardo Ribeiro
1 / 3

betinho julio andrade globoplay.jpg

Júlio Andrade interpretará Betinho na série

Júlio Andrade, o Evandro de “Sob pressão”, já tem novo papel previsto: Betinho. A vida do sociólogo, criador da Ação da Cidadania, uma das maiores campanhas sociais do país contra a fome, vai virar série no Globoplay. Além do lado social, será retratada a luta de Herbert de Souza (1935-1997) contra a aids e a perda de seus dois irmãos, o cartunista Henfil e o violonista Chico Mário, para a doença.

 

A série, sem data prevista de lançamento, é produzida por José Júnior, do AfroReggae, dirigida por Sérgio Machado (Cidade Baixa, Irmãos Freitas), com roteiros de Sérgio Machado e Victor Navas (Cazuza, Carandiru).

De olho na vida de atleta

Vem aí uma nova leva de séries documentais do mundo dos esportes. O Globoplay, que já cobriu a trajetória do Flamengo na Libertadores do ano passado, vai lançar na próxima sexta-feira um documentário sobre Gabriel Medina. Foram entrevistados parentes, amigos e grandes atletas ligados ao surfista. No mesmo dia, a Amazon Prime vai disponibilizar uma série, de cinco episódios, que narra a trajetória dos jogadores da seleção brasileira até a conquista da Copa América 2019. E as imagens vão além das quatro linhas, com depoimentos e bastidores. Em breve, será a vez da Netflix no segmento, já que em fevereiro será lançada a segunda temporada de “F1: dirigir para viver”, que foca em pilotos, gestores e donos de equipes da Fórmula 1.

 

Negociações empacadas, "Friends"

O possível retorno da série “Friends” para, pelo menos, um especial com o elenco original pode ter voltado à estaca zero. De acordo com fontes do Deadline, um site dos Estados Unidos especializado em séries, os atores estariam pedindo salários milionários, algo que os estúdios da Warner Bros não estariam dispostos a pagar.

 

Já era de se esperar que o elenco principal (Jennifer Aniston, Courteney Cox, Lisa Kudrow, Matt LeBlanc, Matthew Perry e David Schwimmer) fosse exigir altas cifras, já que a série é um fenômeno e voltou a ficar fresquinha na cabeça dos fãs depois que a série completou 25 anos desde que o primeiro episódio foi ao ar (22 de setembro de 1994). A Netflix, por exemplo, chegou a desembolsar US$ 425 milhões pelos direitos de exibir todos os episódios em seu católogo.