Vídeo antigo sobre urnas eletrônicas feito por cantor não tem fundamento

·1 minuto de leitura
  • Sistema eleitoral eletrônica está vigente desde 1996

  • De acordo com o TSE, nunca houve fraude nas urnas eletrônicas em 25 anos de uso do equipamento

  • Saiba como é feita a auditoria das urnas

Puxada por Jair Bolsonaro (sem partido), a discussão sobre as urnas eletrônicas voltou ao debate público no último mês com a votação da PEC do voto impresso, rejeitada pela Câmara, e nas manifestações com pautas antidemocráticas convocadas pelo presidente no último dia 7 de setembro.

Leia também:

Em meio a esse debate, um vídeo do cantor Eduardo Costa dizendo que as urnas eletrônicas são fraudadas foi resgatado por usuários nas redes sociais. Na gravação publicada em 2018 após o primeiro turno das eleições, o cantor faz referência ao processo eleitoral daquele ano - que elegeu Bolsonaro como presidente no segundo turno - e diz que “80% das urnas no Brasil estão fraudadas”.

Gravação de 2018 em que o cantor Eduardo Costa contesta as urnas eletrônicas voltou a circular nas redes sociais. O TSE informa que nunca houve fraude nas urnas desde que o sistema foi adotado, em 1996 (Foto: Facebook/Reprodução)
Gravação de 2018 em que o cantor Eduardo Costa contesta as urnas eletrônicas voltou a circular nas redes sociais. O TSE informa que nunca houve fraude nas urnas desde que o sistema foi adotado, em 1996 (Foto: Facebook/Reprodução)

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nunca houve fraude nas urnas desde que o sistema eletrônico foi adotado, em 1996. O Yahoo! Notícias já mostrou como é feita a auditoria nas eleições.

A peça de desinformação que circula no Facebook e WhatsApp também foi verificada pelo Estadão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos