Vídeo com áudio de ex-tesoureiro do PT falando sobre atacar igrejas foi manipulado

Imagem da igreja de Santa Luzia, no Rio de Janeiro. Nas últimas semanas, o PT vem sendo associado a pautas contra os interesses das igrejas (Foto: Universal Images Group via Getty Images / AGB Photo)
Imagem da igreja de Santa Luzia, no Rio de Janeiro. Nas últimas semanas, o PT vem sendo associado a pautas contra os interesses das igrejas (Foto: Universal Images Group via Getty Images / AGB Photo)
  • Publicações nas redes compartilham um vídeo do Cidade Alerta em que é reproduzido um áudio supostamente do ex-tesoureiro do PT Paulo Ferreira

  • Na gravação, ele supostamente estaria defendendo que igrejas fossem atacadas

  • Mas o registro foi manipulado. O Cidade Alerta não exibiu esse áudio e não há registro de que Ferreira tenha dito algo semelhante

Publicações nas redes sociais compartilham um vídeo de um programa de televisão em que teria sido reproduzido um áudio do ex-tesoureiro do PT Paulo Ferreira defendendo atacar e fechar igrejas.

Na gravação, o homem teria chamado as pessoas que frequentam igrejas de "bando de covardes" e afirmou que eles "aprontam" com o candidato ao Planalto e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O conteúdo, porém, é falso. O vídeo foi manipulado para inserir o áudio. Além disso, não há registro de declaração semelhante por parte de Ferreira.

Captura de tela de uma publicação com um vídeo manipulado para fazer parecer que ex-tesoureiro do PT defendeu atacar igrejas (Foto: Facebook / Reprodução)
Captura de tela de uma publicação com um vídeo manipulado para fazer parecer que ex-tesoureiro do PT defendeu atacar igrejas (Foto: Facebook / Reprodução)

Uma pesquisa no Google pelas palavras-chave "Paulo Ferreira acabar igrejas" não identificou registros da suposta fala por parte do ex-tesoureiro do PT.

Como o vídeo mostra que o áudio teria sido reproduzido no programa Cidade Alerta Sergipe, foram feitas buscas no canal da TV Atalaia no YouTube pela edição. Ao pesquisar por "Cidade Alerta áudio", foi identificado o vídeo original utilizado na montagem:

O áudio reproduzido no programa, na verdade, nada tem a ver com igrejas ou com o PT. Na verdade, o que se escuta é uma gravação atribuída a um detento revoltado com o assassinato de uma mulher.

Além disso, foram feitas comparações entre o áudio atribuído ao ex-tesoureiro e os vídeos em que ele aparece no YouTube (1, 2). Ao escutar as gravações, percebe-se a diferença entre o timbre de voz de Ferreira e o que se escuta na gravação viral.

Conteúdo semelhante foi verificado pela Agência Lupa.