Vídeo da Universal mostra ataque a igrejas evangélicas e católica

Vídeo mostra o bispo Formigoni incentivando um homem supostamente possuído a continuar os ataques às igrejas evangélicas e católicas. (Foto: Reprodução/YouTube)
Vídeo mostra o bispo Formigoni incentivando um homem supostamente possuído a continuar os ataques às igrejas evangélicas e católicas. (Foto: Reprodução/YouTube)

O bispo Rogério Formigoni, forte líder religioso da Igreja Universal do Reino de Deus, se viu envolto em uma polêmica após um fiel atacar a igreja católica e chamar de Aparecida de “desgraçada” durante um culto comandado por ele. Incentivado pelo bispo evangélico, o fiel ainda ataca outros setores de igrejas evangélicas.

As informações são do jornal Folha de São Paulo.

Em um vídeo que viralizou nas redes sociais é possível ver um homem, que segundo Formigoni estava “tomado por forças demoníacas”, atacando várias igrejas evangélicas, a igreja católica, chamando Nossa Senhora Aparecida de “desgraçada” e afirmando que diversas igrejas concorrentes à Universal estariam sob domínio de forças do mal.

“A sua doutrina lá na [igreja] católica, como é que é?”, questiona Formigoni ao homem supostamente possuído. “Comodismo, aceitação de qualquer coisa, zona de conforto, aceita a mesmice, aceita a derrota, não pratica a fé, acha que tudo tá bom, e eles adoram, adoram, adoram as imagens. Só que eles não sabem que, por trás de cada uma, eu estou dentro de cada uma delas. Essa Aparecida aí desgraçada, toda pessoa que adora ela, adora a Iemanjá”, responde o homem.

Leia mais
Menino de 10 anos escreve carta para CEO de aérea

Formigoni ainda pede os nomes das igrejas que a entidade supostamente lidera. Entre as citadas estão a Assembleia de Deus (ligada ao deputado Marco Feliciano), Presbiteriana, Cristã Contemporânea, Batista, Plenitude do Trono de Deus e a Mundial do Poder de Deus, fortemente criticada, que surgiu como uma extensão da Universal, mas rompeu com a igreja em 1998 após um desentendimento com Edir Macedo. Igrejas que não priorizam a cultura do dízimo, como a Deus É Amor, também foram alvo de críticas.

Ao final do depoimento, que ocorreu durante um culto gravado, o bispo se direciona aos fieis: “Não é sério isso? Pior de tudo é que tem uma multidão indo pro inferno dentro de uma igreja com uma Bíblia embaixo do braço”, afirmou.

Após ganhar grande repercussão no meio evangélico, alguns religiosos ouvidos pelo jornal Folha de São Paulo afirmam que o estrago gerado pelo vídeo pode ser comparável ao episódio ocorrido na década de 90, quando outro bispo da igreja de Edir Macedo chutou a imagem de Nossa Senhora Aparecida durante uma pregação, gerando um grande atrito entre a Universal – igreja evangélica que critica a adoração de santos – e a Igreja Católica.

PEDIDO DE DESCULPAS

A Universal publicou uma nota em seu site no domingo (10), em que repudia a “atitude imatura” do bispo e divulga um vídeo em que Formigoni aparece pedindo desculpas. Nas imagens, o bispo pede “perdão a todas as igrejas” pela gravação feita com “um espírito que estava entrevistando”. A igreja ainda afirma acreditar que o bispo aprendeu com o erro e reconhece o “precioso trabalho de milhares de líderes evangélicos em todo o Brasil”.

Marco Feliciano (Pode-SP), que representa o Ministério Belém da Assembleia de Deus, classificou o pedido de desculpas como “uma vergonha”. “A retratação de Formigoni parece tentar subestimar a inteligência dos pentecostais”, e a nota da Universal passa longe de curar “a ferida aberta” com outras agremiações, declarou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos