Vídeo sobre aparelhamento político da PRF é do governo Temer, não Bolsonaro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Agente da PRF em Simões Filho, interior da Bahia, em 11 de outubro de 2018 (Foto: Getty Images)
Agente da PRF em Simões Filho, interior da Bahia, em 11 de outubro de 2018 (Foto: Getty Images)
  • Um vídeo de um superintendente da PRF circula nas redes sociais como se fosse recente

  • No registro, o policial falou sobre supostas interferências políticas na instituição

  • A gravação, contudo, é antiga e o agente pediu dispensa do cargo em 2017

Um vídeo do ex-superintendente da PRF (Polícia Rodoviária Federal) de Santa Catarina circula nas redes sociais como se o agente tivesse pedido dispensa do cargo durante o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL). No vídeo, ele falou sobre o suposto aparelhamento político da instituição.

"Superintendente da PRF em SC pede exoneração do Cargo por causa do Aparelhamento do Governo Bolsonaro", dizem as legendas das publicações.

Embora o registro seja verdadeiro, não foi feito durante o governo de Bolsonaro. A gravação é de 2017, ainda do período em que Michel Temer (MDB) era chefe do Executivo Federal.

Captura de tela de uma publicação que circula fora de contexto como se exoneração do ex-superintendente da PRF fosse recente (Foto: Facebook / Reprodução)
Captura de tela de uma publicação que circula fora de contexto como se exoneração do ex-superintendente da PRF fosse recente (Foto: Facebook / Reprodução)

Uma busca reversa por uma captura de tela da gravação direcionou a uma publicação do Facebook, feita em 2017. Na legenda da postagem, o autor da publicação, o repórter Sérgio Guimarães afirmou:

"A revelação do superintendente exonerado da PRF em SC se concretizou, hoje o secretário executivo do Ministério da Justiça nomeou o novo superintendente, CARLOS MAGNO DA CRUZ JUNIOR, ligado ao PMDB de Lages".

Uma nova pesquisa pelas palavras-chave "superintendente exoneração Santa Catarina 2017" direcionaram a uma publicação de maio de 2017 do portal G1, que noticiou o pedido de dispensa de Fabrício Colombo do cargo.

A notícia do portal mencionou um memorando feito pelo policial, em que ele reclamou de interferências políticas na instituição. Naquele ano, Michel Temer era quem ocupava o posto de presidente da República, e não Jair Bolsonaro, eleito somente em 2018 e empossado em janeiro de 2019.

Conteúdo semelhante foi verificado pela Agência Lupa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos