COB espera que renuncia de Nuzman acelere fim da sanção

O Comitê Olímpico Brasileiro espera que a renúncia de Carlos Nuzman, presidente por 22 anos e preso pela suposta compra de votos para que o Rio se tornasse sede dos Jogos de 2016, acelere o fim da suspensão ao organismo feita pelo Comitê Olímpico Internacional.