Igreja Católica pede diálogo

Os protestos não cessam na Bolívia, onde nesta segunda-feira a Igreja Católica pediu diálogo para encerrar uma crise que se tornou mais violenta após a renúncia de Evo Morales à presidência e que soma mais de 23 mortos em quase um mês.