'A iminência das poéticas' na 30ª Bienal de SP

AFP

Com o título “A iminência das poéticas”, a 30ª Bienal de São Paulo tem como um dos temas a multiplicidade das manifestações artísticas. Seus progressos, regressões e até deformações. O objetivo da mostra, com curadoria do venezuelano Luis Pérez-Oramas, é dar a impressão de que nenhum ato discursivo sucede outro completamente.Pelo contrário, ambos se sobrepõem, se distanciam, se assimilam, e assim por diante. Eles se fazem diferentes a partir de fontes semelhantes. Ou semelhantes a partir de fontes diferentes. Sonora 1 – Eudes Pinheiro, médico:“Acho realmente importante a difusão da arte. Acho que a gente ainda conhece muito pouco sobre isso. Acabei de visitar aqui o stand da parte de som e achei muito interessante. Realmente desperta vários sentimentos, várias emoções que de repente você não tinha experimentado antes”.A exposição reúne trabalhos de 111 artistas. Quase a metade deles da América Latina e 23 só do Brasil. Ela inclui artes visuais, imagens em movimento, música, teoria, poesia... A ideia é que o público tenha uma grande experiência sensorial. Sonora 2 - Janice Martins Appel, artista e pesquisadora:“Quem está aqui vê, consegue ter um panorama geral da arte no mundo”.A bienal na capital paulista vai até o dia 09 de dezembro, no Parque do Ibirapuera.--SÃO PAULO, SP – BRASIL -07/09/2012PRIMEIRO DIA DA 30ª BIENAL DE SÃO PAULOFONTE: AFPTV / Madeleine Pradel ACCESS ALLTakes da mostraSonora 1 – Eudes Pinheiro, médicoSonora 2 - Janice Martins Appel, artista e pesquisadora