Não ao patriotismo chinês

AFP

SCRIPT:A introdução do curso de patriotismo chinês no currículo das escolas de Hong Kong gerou protestos nesta terça-feira e ameaçam aumentar as tensões políticas na região, que se prepara para as eleições legislativas no próximo domingo.Estudantes e professores foram para as ruas protestar contra o que chamam de “lavagem cerebral” da propaganda chinesa.Há 15 anos, quando a Grã-Bretanha devolveu a cidade para o domínio chinês, mantendo a autonomia de Hong Kong, houve uma onda de patriotismo, que aos poucos sumiu. Agora, apenas um em cada cinco habitantes se vê como chinês.O governo diz que as aulas são importantes para fomentar o sentimento de orgulho e de pertencimento ao país. Mas as eleições legislativas de Hong Kong se aproximam, e os manifestantes dizem que não vão votar em partidos que apoiem as propostas de educação patriótica.A eleição da nova assembléia, no entanto, não muda o chefe do executivo de Hong Kong, que vai continuar nas mãos do político pró-Pequim Leung Chun-ying.SHOTLISTHONG KONG, 4 SET 2012, FONTE: AFP