Promotoria pede condenação do Pussy Riot

7 de agosto de 2012

As jovens de 22, 24 e 29 anos, que integram o grupo punk Pussy Riot, foram acusadas de "vandalismo" e de incitação ao ódio religioso por terem dançado e cantado na catedral de Cristo Salvador, em fevereiro deste ano, uma “canção” contra o presidente Vladimir Putin. A promotoria de Moscou pediu nesta terça-feira a condenação delas a três anos de prisão.SONORA 1 - Nicolai Polozov - advogado do grupo punk"Desde o início temos dito, e repito hoje, que qualquer veredicto, exceto a absolvição, será ilegal".SONORA 2 Larisa Pavlova - advogada do Estado Russo“Elas disseram que não consideravam um crime. Elas pensam que podem violar a ordem da Igreja, que elas podem fazer isso porque são artistas."O promotor do caso disse que o crime é grave. Associações ortodoxas exigiram a proibição dos shows da Madonna na Rússia. A cantora defende o grupo punk e pediu clemência para as três jovens.--MOSCOU, 21/02/2012. FONTE: AFPTV- imagens do grupo punk dançando na igrejaMOSCOU, RÚSSIA. 7/08/2012. FONTE: AFPTV/Paul Gypteau- Imagens da movimentação da imprensa em frente ao tribunal.