Protestos desafiam o governo

Equatorianos continuam nas ruas apesar das medidas de contenção de protestos do governo de Lenin Moreno. A população se revoltou contra a retirada de subsídios a combustíveis que levou a um aumento de até 123% nos preços.