Suprema Corte da Venezuela no exílio condena Maduro

A Suprema Corte da Venezuela paralela, indicada pela maioria da oposição no Parlamento e que está no exílio, condenou a 18 anos e três meses de prisão por corrupção o presidente Nicolas Maduro no caso da brasileira Odebrecht.