Vidraceiro é preso após matar homem que teria assediado sua esposa

Giorgia Cavicchioli
Eder Vasconcelos Lima não quis falar em seu depoimento à polícia. Foto: Divulgação/Polícia Civil de Goiás
Eder Vasconcelos Lima não quis falar em seu depoimento à polícia. Foto: Divulgação/Polícia Civil de Goiás

A Polícia Civil de Goiás prendeu, no começo do mês de dezembro, um vidraceiro de 37 anos suspeito de matar um homem com vários golpes de capacete. O crime, que aconteceu em Goiânia, teria sido cometido no dia 22 de outubro, no Residencial Garavelo B.

Segundo as investigações, Eder Vasconcelos Lima teria cometido o crime por ciúmes da esposa. Segundo ele, Marcos Antônio Alves, de 54 anos, teria a assediado a companheira dele minutos antes de as agressões que resultaram na morte do homem acontecerem.

Para cometer o crime, o vidraceiro teria usado seu carro para perseguir e cercar a vítima, que estava em uma moto. Para agredir o homem, ele teria pegado o capacete da vítima e começado as agressões.

Leia também:

Durante o espancamento, ele teria xingado a vítima e dito que ele tinha “mexido com a mulher dele”. O crime aconteceu no meio da rua, durante o dia e na frente de várias pessoas que passavam pelo local.

Algumas pessoas que presenciaram o crime fizeram vídeos do momento em que os golpes de capacete aconteceram. As imagens mostram o homem deitado no chão após ter sido agredido várias vezes. As gravações foram anexadas ao inquérito do caso.

O homem foi preso no dia 2 de dezembro, mas ele não quis falar durante seu depoimento à polícia e dar sua versão dos fatos. Ele foi preso temporariamente e irá responder pelo crime de homicídio qualificado.

As qualificadoras para o crime foram motivo fútil e maneira cruel. O inquérito foi concluído e a polícia pediu a prisão preventiva do vidraceiro. Assim, ele vai continuar preso até o dia de seu julgamento.