Vietnã aprova vacina da AstraZeneca e antecipa fim de congresso do Partido Comunista

James Pearson e Khanh Vu
·1 minuto de leitura

Por James Pearson e Khanh Vu

HANÓI (Reuters) - O Vietnã aprovou sua primeira vacina contra Covid-19 e encurtou uma importante reunião do governista Partido Comunista, informou a mídia estatal no sábado, enquanto o país luta contra seu maior surto de coronavírus desde o início da pandemia.

O Vietnã, um país com cerca de 98 milhões de habitantes que até então vinha tendo grande sucesso no combate ao vírus, registrou 208 novos casos desde que notificou dois casos transmitidos localmente na província de Hai Duong, no norte, na quinta-feira, incluindo 62 casos no sábado.

Essa é uma propagação rápida, visto que o Vietnã registrou apenas 1.767 casos e 35 mortes desde que a doença foi detectada pela primeira vez, há um ano, incluindo 901 infecções transmitidas localmente, graças a testes em massa e um programa de quarentena centralizado.

"Temos experiência em lidar com surtos recentes", disse o vice-ministro da Saúde, Nguyen Truong Son, em um comunicado do governo no sábado, acrescentando que as autoridades vão tentar conter o surto até 6 de fevereiro, antes do feriado do Ano Novo Lunar.

Milhares de pessoas foram testadas depois que autoridades confirmaram que o surto havia se espalhado para Hanói, onde o partido no poder está realizando seu congresso para escolher uma nova liderança.

A mídia estatal disse que o congresso terminará na segunda-feira, um dia antes do planejado. As reportagens não informaram o motivo e foram posteriormente retiradas dos sites dos meios de comunicação oficiais.

O Ministério da Saúde vietnamita aprovou vacina da AstraZeneca para inoculação doméstica horas depois que o primeiro-ministro Nguyen Xuan Phuc disse na sexta-feira que o país teria uma vacina no primeiro trimestre.