Vigília reúne milhares de pessoas após massacre em El Paso

Vigília realizada em El Paso (Texas, EUA), em memória das vítimas do tiroteio no dia 3 de agosto

Milhares de pessoas participaram, na noite desta quarta-feira, de uma vigíla em memória das vítimas do massacre de El Paso, onde um atirador matou 22 pessoas e feriu outras 26 em um supermercado no dia 3 de agosto.

A multidão, comovida, ocupou a maior parte da arquibancada do estádio de beisebol desta cidade do Texas, na fronteira com o México.

O público era majoritariamente americano, mas muitos mexicanos cruzaram a fronteira para participar da vigília.

O atirador, um jovem branco de 21 anos armado com um fuzil de assalto, declarou aos investigadores que o ataque tinha como alvo os "mexicanos" que estavam no supermercado.

Oito mexicanos morreram no ataque.

Foram "injustamente atacadas pela cor de sua pele, sua cultura e seu idioma", disse em espanhol Jesús Seade, subsecretário para América do Norte da chancelaria mexicana, que participou da cerimônia com outros funcionários e políticos do país vizinho.

"Não deixaremos que o ódio provoque mais ódio", disse o governador do Texas, Greg Abbott, ao denunciar o "terrorismo doméstico".