Vinícius Júnior critica La Liga após novo caso de racismo: 'Segue sem fazer nada'

A partida entre Real Madrid e Real Valladolid, que começou com homenagens ao Rei Pelé, terminou com mais um caso de racismo contra o brasileiro Vinícius Júnior. Antes do apito final, o jogador foi alvo de ofensas racistas por parte de alguns torcedores adversários. Em suas redes sociais, o camisa 20 criticou a La Liga por não fazer nada a respeito destas atitudes.

"Os racistas seguem indo aos estádios e assistindo ao maior clube do mundo de perto, e a LaLiga segue sem fazer nada. Segurei de cabeça erguida e comemorando. No final a culpa é MINHA.", escreveu Vini Jr. em seu Instagram.

Ao ser substituído aos 43 minutos do segundo tempo, Vini Jr. foi orientado pelo árbitro José Luís Munuera Montero a sair pela lateral oposta e dar a volta no gramado. Neste momento, o brasileiro passou em frente aos torcedores do Real Valladolid, que começaram a chamá-lo de "mono", que em espanhol, nesse contexto, é um insulto e significa "macaco".

Real Madrid e Real Valladolid se enfrentaram pela 15ª rodada do Campeonato Espanhol. O time comandado por Carlo Ancelotti assumiu a liderança provisória após a vitória por 2 a 0, com dois gols de Karim Benzema.

Em setembro deste ano, o atacante do Real Madrid também foi alvo de racismo do jornalista Pedro Bravo no programa de TV espanhol "Chiringuito Show". Em acalorado debate sobre o clássico entre os merengues e o Atlético de Madrid, o atacante da Seleção Brasileira foi chamado de "macaco" ao vivo.

— Tem que respeitar ao contrário, se quer dançar samba, vá fazer isso no Brasil. Aqui, tem que respeitar seus companheiros de profissão e deixar de ser macaco — declarou Bravo.

O jogador brasileiro se pronunciou após o caso com um vídeo publicado nas redes sociais. Vini Jr. relembrou outros momentos em que foi ofendido e afirmou que não pararia de dançar para comemorar seus gols, mesmo depois da polêmica.