Vinte anos de praia: o estilo, as clientes famosas e a trajetória da Vix

Paula Hermanny tinha 20 anos quando decidiu trancar a faculdade de Economia em Vitória e ir para Califórnia aprimorar o inglês. Apaixonada por praia desde sempre e surfista na adolescência — “as pessoas que têm ligação com o mar são mais evoluídas de alma” —, transformou seu traje predileto, o biquíni, em negócio e estilo de vida. Há 20 anos, abriu a Vix, nos Estados Unidos. Em 2007, estendeu seus domínios para o Brasil. Para comemorar duas décadas de praia, acaba de inaugurar a Casa Vix, dentro da fábrica da grife, em Petrópolis. No local, oferece curso profissionalizante gratuito para capacitar mulheres com técnicas de costura e bordado. “Temos cerca de 700 funcionários, e quase 90% dessa força é feminina. Quero ressaltar esse protagonismo”, explica.

A trajetória de Paula foi orgânica. Com um ano de Estados Unidos, resolveu morar por lá. Numa viagem ao lado do namorado americano procurou um biquíni para comprar e não achou. “Foi assim que comecei a trazer modelos do Brasil na mala para vender.” Ao inaugurar a Vix, adaptou a modelagem do biquíni brasileiro para o mercado americano e conquistou uma lista de clientes de cair o queixo: Beyoncé, Hailey Bieber, Kate Moss, Gisele Bündchen e Jennifer Lopez, entre outras. A consultora de negócios internacionais Simone Jordão destaca o trânsito mundo afora: “Saks, Revolve, Bergdorf, todas se renderam ao bom gosto da marca.” Já a consultora de branding Renata Abranchs, a coerência: “Amadureceu respeitosa com o que o público espera dela.”

O DNA da brand, segundo Paula, são as ferragens, a modelagem e o feito à mão. “Sempre valorizei os bordados, as miçangas e os metais banhados a ouro. É muito artesanal, por isso o preço é alto, eu não abro mão”, explica (um biquíni não sai por menos de R$ 398). Lançadora de tendências, em 2011, ela criou a calcinha Ripple, com franzido “empina bumbum”, que virou febre. Neste alto verão, aposta no cut-out (recortes assimétricos e sensuais). “Estão no mundo e a gente adora.”