Violência contra mulheres insulta a Deus, diz papa em mensagem de Ano Novo

·1 min de leitura
Papa Franciso durante missa no Dia da Paz Mundial

Por Philip Pullella

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco usou sua mensagem de Ano Novo, neste sábado, para lançar um apelo pelo fim da violência contra as mulheres, dizendo ser um insulto a Deus.

Francisco, de 85 anos, celebrou uma missa na Basílica de São Pedro no dia em que a Igreja Católica Romana marca a solenidade da Santa Maria Mãe de Deus, e também o Dia Mundial da Paz.

Francisco parecia estar em boa forma no sábado, após um incidente sem explicações na véspera de Ano Novo, quando compareceu a uma solenidade religiosa, mas no último minuto não presidiu como era esperado.

No início da missa de sábado, ele percorreu toda a extensão do corredor central da basílica, ao contrário da noite de sexta-feira, quando surgiu de uma entrada lateral perto do altar e ficou nos arredores do local.

Francisco sofre de problema no ciático que causa dores nas pernas e, às vezes, isso o impede de ficar em pé por longos períodos.

Francisco teceu sua homilia de Ano Novo em torno dos temas da maternidade e da mulher --dizendo que são elas que mantêm os fios da vida-- e a usou para fazer um de seus apelos mais fortes até o momento pelo fim da violência contra elas.

“E visto que as mães dão a vida e as mulheres mantêm o mundo (unido), vamos todos fazer maiores esforços para promover as mães e proteger as mulheres”, disse o papa.

“Quanta violência é dirigida contra a mulher! Chega! Machucar uma mulher é insultar a Deus, que de uma mulher assumiu nossa humanidade - não por meio de um anjo, não diretamente, mas por meio de uma mulher”, afirmou, referindo-se a Maria, mãe de Jesus.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos