Violência escala no nordeste da Índia após forças de defesa matarem civis por engano--autoridades

·1 min de leitura

Por Zarir Hussain

GUWAHATI, Índia (Reuters) - Manifestantes atiraram pedras e incendiaram áreas ao redor de um acampamento pertencente às forças indianas na remota região nordeste do país, com um civil morto a tiros em novo episódio de violência um dia depois que 14 pessoas foram mortas por forças de defesa, disseram autoridades.

Pelo menos 14 civis e um membro das forças de segurança foram mortos no Estado de Nagaland na noite de sábado, depois que forças indianas confundiram um grupo de trabalhadores com militantes e abriram fogo.

Mais de uma dúzia de civis e alguns membros das forças de segurança também ficaram feridos no incidente e na violência que se seguiu, disse um funcionário do Ministério da Defesa federal baseado em Nova Délhi.

O ministro do Interior da Índia, Amit Shah, disse estar "angustiado" com a notícia da morte de civis, que eram membros de um grupo tribal local.

O ministro-chefe de Nagaland, Neiphiu Rio, disse à Reuters que uma investigação será conduzida e que os culpados serão punidos. Ele afirmou ainda que o incidente foi resultado de uma falha de inteligência.

O nordeste da Índia é lar de uma complexa teia de grupos tribais, muitos dos quais lançaram insurgências, acusando Nova Délhi de saquear recursos e fazer pouco para melhorar suas vidas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos