Violência impede que correios e outros serviços cheguem em áreas de 80% dos 182 bairros cariocas

Rafael Galdo
Entrega de mercadorias não é feita em Cordovil

RIO — À primeira vista, a Rua Ibiracoa parece uma via tranquila do bairro de Colégio, com pouco movimento e casas típicas da Zona Norte, quase todas com quintal. No entanto, seus moradores não conseguem receber pelos Correios as mercadorias compradas pela internet e, se pedirem um carro pelo aplicativo Uber, vão se deparar com a mensagem “local inacessível”. Levantamento do GLOBO revela que 80% dos 162 bairros do Rio têm áreas, como a de Colégio, que sofrem alguma restrição para a prestação de serviços públicos e privados devido à violência. Isso acontece tanto no subúrbio como perto da orla, em favelas ou no asfalto.