Violência na fronteira entre Quirguistão e Tajiquistão provoca 24 mortes

De nada serviu o aperto de mãos entre os chefes de Estado de Tajiquistão e Quirguistão. Pouco depois de anunciarem um cessar-fogo, durante a cimeira da Organização para a Cooperação de Xangai, recomeçava a violência na fronteira entre os dois países da Ásia Central.

De acordo com as autoridades do Quirguistão, os ataques dos vizinhos este sábado provocaram 24 mortes e mais de uma centena de feridos, tendo ainda levado à retirada de mais de 130 mil civis da região.

O Tajiquistão, por sua vez, acusa as forças quirguizes de bombardearem um posto militar e sete aldeias com artilharia pesada.

A fronteira entre os dois países é complexa e nem sempre bem demarcada, com a existência de sete enclaves na região.

As hostilidades não são novidade, na primavera do ano passado um conflito armado de três dias entre os dois países provocou 55 mortes.