Violando quarentena, Heleno expôs Bolsonaro, Mourão e 11 ministros a Covid-19

Ministro General Heleno em videoconferência do presidente com governadores

BRASÍLIA - O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência, Augusto Heleno, violou a quarentena a que foi submetido depois de contrair o novo coronavírus e esteve em reuniões no Palácio do Planalto, na última quarta-feira, com o presidente Jair Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão e 11 ministros.

Neste sábado, a assessoria do GSI admitiu pela primeira vez que a ida de Heleno ao Planalto ocorreu por "um engano", depois de ser autorizado por dois médicos a comparecer a uma reunião ministerial. O ministro descobriu que estava com a Covid-19 no último dia 18 e voltou ao trabalho sete dias depois - e não 14, como determina o protocolo do Ministério da Saúde.

(Confira a íntegra da reportagem exclusiva para assinantes)