Vira-lata 'Alvorino' vive há três meses na portaria do Alvorada sem ter quem o adote

1 / 2

Alvorino.jpg

Alvorino vive na entrada do Alvorada

Se a primeira dama Michelle Bolsonaro procura outro candidato a ocupar o posto de mascote da família depois da devolução de "Augusto", a solução pode estar bem perto. Há três meses, um vira-lata habita a portaria do Palácio da Alvorada. Mas, sem chamar a atenção da família do presidente, sobrevive graças à generosidade de jornalistas e visitantes.

Alvorino, como foi informalmente batizado, não tem o porte de Augusto, o pastor-maremano que viveu por dez dias dentro do palácio — exemplares da raça chegam a custar R$ 7 mil —, mas é muito querido por todos os que transitam entre a área de imprensa e o cercadinho dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

 

É considerado manso, apesar de um pouco desconfiado, como boa parte dos vira-latas que vivem pelas ruas das grandes cidades. No Twitter, já tem uma campanha pela adoção do cãozinho. Se a primeira dama quiser um mascote, vai ter que se apressar.