Viradão Cultural Suburbano ganha versão on-line por causa da pandemia; veja onde acompanhar

Luana Santiago
·2 minuto de leitura

A cultura do subúrbio carioca está borbulhando — e parte dessa produção pode ser acompanhada a partir das 18h de hoje, no II Viradão Cultural Suburbano: Baixadas, Favelas, Periferias. Até domingo, o festival gratuito oferece música, poesia, debate, cinema e até sarau. No entanto, por causa da pandemia da Covid-19, todas as atividades serão on-line e transmitidas no YouTube (/viradaoculturalsuburbano), Instagram (@viradaosuburbano) e Facebook (/Viradão-Cultural-Suburbano).

— Não vou negar que tirar um festival das ruas e colocá-lo no meio virtual dá aquele frio na barriga por ser diferente. Há essa apreensão da estreia, de saber como vai ser a reação do público. Mas acreditamos que vai dar tudo certo, porque estamos juntos mesmo separados — conta o coordenador Carlos Monteiro.

Apesar da mudança drástica, a realização do Viradão na internet possibilitou uma variedade maior entre os artistas participantes desta edição.

— Como a gente não tem fundos para apoiar os artistas, eles mesmos arcaram com custos das apresentações em 2019. O fato dessa edição ser virtual permitiu que mais gente participasse, independentemente do orçamento — explica Carlos.

Formada por ex-alunos da Escola de Música Villa-Lobos, a banda Ocres de Nantes foi uma das beneficiadas pela migração para o on-line.

— Essa é a nossa primeira apresentação fora da escola, onde o nosso projeto nasceu. Mesmo que à distância, a experiência de dividir esse espaço, com certeza, vai acrescentar muito a nossa carreira — aposta Renan Andrade, que se apresenta com a banda amanhã, a partir das 19h30.

Também no sábado, parte de uma live gravada de Paulão Sete Cordas será exibida no Viradão. Já no domingo, às 9h, a música fica por conta do grupo Samba Nonsense, comandado pelo cantor Jeferson Plácido:

— É uma alegria imensurável ajudar a ressignificar o território suburbano. Um festival assim é muito importante para os artistas periféricos.