Visão educacional do MEC deve estar de acordo com ideias de Bolsonaro, diz ministro da Educação

·2 minuto de leitura
BRASILIA, BRAZIL - SEPTEMBER 16: Minister of Education of Brazil, Milton Ribeiro, reacts before the ceremony in which Eduardo Pazuello takes office as Minister of Health amidst the coronavirus (COVID-19) pandemic at the on September 16, 2020 in Brasilia. Pazuello took over as interim minister on May 16 this year. Brazil has over 4.382,000 confirmed positive cases of Coronavirus and has over 133,119 deaths. (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)
Ministro da Educação, Milton Ribeirto, se reuniu com servidores do Inep e demonstrou alinhamento com o presidente Jair Bolsonaro (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)
  • Milton Ribeiro, ministro da Educação, se reuniu com presidente do Inep e outros servidores

  • Na reunião, o ministro mostrou alinhamento total com a política educacional do presidente Jair Bolsonaro

  • Servidores do Inep haviam divulgado carta criticando trocas no comando do órgão

Em reunião com o presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), e outros membros da equipe, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou que a política da pasta deve estar de acordo com a visão educacional do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“A política do MEC deve vir e tem que vir em consonância com a visão educacional, do projeto, do senhor presidente da República”, declarou o ministro. A reunião aconteceu em 22 de abril e o conteúdo do encontro foi relevado pelo Uol.

Leia também

“É com ele que troco ideias quando quero fazer uma mudança”, declarou Milton Ribeiro. “Em nenhum momento ele ficou sem saber sobre datas ou procedimento nesses nove meses.”

O encontro com o presidente do Inep, Danilo Dupas, e com servidores do órgão aconteceu cerca de 10 dias depois de funcionários publicarem uma carta denunciando os riscos que o Inep sobre com nomeações ideológicas, feitas por Jair Bolsonaro, e trocas no comando.

“Por isso, peço que o senhor [Dupas] tenha sempre a sensibilidade de fazer o que é certo. Quando tiver os dois caminhos, escolha o mais próximo possível da visão que nós temos a respeito da gestão pública, [...] bem próxima da visão do presidente da República e da visão do ministro que ele colocou”, disse Milton Ribeiro ao presidente do Inep.

“Algumas políticas e decisões, que respeitam o passado e foram tomadas no Inep, não estavam em concordância nem com o ministro, muito menos com o senhor presidente”, declarou. Desde o início do governo Bolsonaro, o Inep já teve quatro mudanças no comando do órgão. Danilo Dupas assumiu o posto no início de março.

Segundo fontes ouvidas pelo Uol, Dupas apoiou as falas de Milton Ribeiro e reforço que as indicações feitas para o Inep foram técnicas.

Milton Ribeiro ainda teria dito que os servidores do Inep devem sentir que “fazem parte de uma equipe que está ajudando a mudar o Brasil. De acordo com o trabalho, talento e expertise que vocês realizam, é que nós, lá do gabinete do ministro, vamos eleger o caminho que vamos andar, mas baseados em evidências coletadas pelos senhores de maneira muito direta”.

O Ministério da Educação e o Inep foram procurados pelo Uol, mas não responderam os questionamentos.