Visite museus pelo mundo sem sair de casa

Ricardo Ferreira

Por ora, grandes obras históricas e das artes plásticas estão distantes do público. Mas é possível apreciar boa parte delas de casa. A seguir, uma lista de museus com visita virtual.

Museu do Prado, Madri

Mais importante museu da Espanha e um dos maiores do mundo, o Prado tem um catálogo on-line de uso prático. É possível consultar os artistas por ordem alfabética, embora o site já coloque como sugestão os principais: Velázquez, Goya, Tiziano e Bosch são alguns. Também dá para buscar por temas, como “santos” e “realidade social”. Aproveite para checar detalhes ampliando a imagem. Acompanha ficha técnica e audioguia (em espanhol). Visite .

Museu do Vaticano, Roma

Imagine uma visita exclusiva à Capela Sistina. Dá para ter uma prova do sonho impossível no site Musei Vaticani, que reúne espaços da Santa Sé abertos à visitação. Além da Capela Sistina, que guarda os celebrados afrescos de Michelangelo, é possível visitar virtualmente o Museu Pio Clementino, o Museu Chiaramonti, as Salas de Rafael... A qualidade do zoom surpreende. Visite .

Compartilhe por WhatsApp: clique aqui e acesse um guia completo sobre o coronavírus

Museu Britânico, Londres

Aberto em 1759, o British Museum tem rico acervo antropológico, com coleções de povos dos quatro cantos do mundo. Um dos itens em destaque é a Pedra Roseta, fundamental para a compreensão moderna dos hieroglifos egípcios. É possível fazer busca direta ou navegar pelos andares do museu, conferindo peças africanas, gregas, assírias, indianas.... Chamam atenção as esculturas egípcias, datadas entre 2686 a.C. e 396 d.C. Visite .

Rijksmuseum, Amsterdã

Obras prestigiadas de grandes pintores holandeses, como Rembrandt e Vermeer, estão ao alcance do público no site do principal museu holandês. Para acessá-las, clique na segunda barra do topo da página principal: “dive into the collection”. A seguir, pastas dividirão as obras por artistas e assunto. Escolha a sua e vá em frente: como no Prado, além da ficha técnica e da biografia do autor, é possível ouvir o audioguial, mas só em inglês. “A ronda noturna”, de Rembrandt, é um dos destaques. Visite .

Malba, Buenos Aires

Símbolo do movimento modernista brasileiro, a tela “Abaporu” (1928), de Tarsila do Amaral, é uma das estrelas do Museu de Arte Latinoamericana de Buenos Aires, na capital argentina. O catálogo digital funciona bem, e pode ser consultado por nome, ano, país ou técnica usada na obra. Além de Tarsila, estão no acervo trabalhos de Cícero Dias, Hélio Oiticica, Antonio Berni e Joaquin Torres-García, entre outros. Visite .

MoMA, Nova York

Das 200 mil obras de arte do acervo do Museu de Arte Moderna, cerca de 80 mil estão disponíveis na web. Do espanhol Pablo Picasso, por exemplo, são quase 1.300 trabalhos, incluindo a lendária pintura “Les demoiselles d’Avignon” (1907), marco cubista. Ícone do expressionismo abstrato, o americano Jackson Pollock tem 86 obras na lista, algumas com audioguia (em inglês). Visite .

#tamojunto: confira aqui a programação do festival

Museu Arqueológico, Atenas

O maior museu da Grécia tem foco em antiguidades que contam a história da civilização grega,além de coleções do Chipre, do Egito, e artefatos pré-históricos. A divisão aparece por períodos históricos, como o Clássico e o Helenístico. Pela formatação, pode ser o de melhor acesso pelo celular. Visite .

Galeria Uffizi, Florença

Com uma das mais prestigiadas coleções renascentistas do mundo, a galeria reúne Caravaggio, Leonardo da Vinci, Michelangelo, Rafael e outros mestres. Veja ampliada, por exemplo, “O nascimento de Vênus”, obra-prima de Botticelli. Visite .

Louvre, Paris

Um dos mais importantes do mundo, o museu não tem um site à sua altura. A ferramenta de pesquisa é confusa, mas há pontos válidos. O acervo digital é organizado em “departamentos curatoriais”, entre eles pinturas e esculturas. Em outra seção, há uma seleção de destaques, em tópicos. Se não quiser perder tempo, vá direto para “Obras-primas”. Estão lá, por exemplo, a Mona Lisa de Da Vinci, e a patriótica tela “A liberdade guiando o povo” (1830), de Eugène Delacroix, clássicos do Louvre. Visite .

Museu Frida Kahlo

Não há muitas obras disponíveis para consulta no site do Museu Frida Kahlo, localizado na cidade de Coyoacán, no México. A parte boa é o tour 360° que se pode fazer dentro e fora da famosa Casa Azul, onde a artista mexicana viveu com Diego Rivera. A navegação funciona bem e dá para conferir o mobiliário original da época, inclusive uma cadeira de rodas usada por Kahlo no fim da vida. Visite

Arts & Culture, Google

A ferramenta oferece navegação no catálogo de mais de 1.150 instituições. Em alguns, há passeio 360° pelos corredores. Uma experiência gratificante, sobretudo para o carioca, é o tour pelo Museu Nacional, antes do incêndio. Visite .