Vitória de Kelly no Arizona deixa democratas a uma cadeira de controlar Senado

PHOENIX (Reuters) - O democrata Mark Kelly derrotou o republicano Blake Masters na sexta-feira, em uma disputa por uma cadeira no Senado dos EUA pelo Arizona que deixou os democratas precisando de mais uma vitória na batalha pelo controle do Congresso, com duas eleições ainda indefinidas.

A vitória de Kelly, um ex-astronauta cuja esposa, Gabby Giffords, sobreviveu a uma tentativa de assassinato quando era parlamentar dos EUA, significa que os democratas empataram em 49 x 49 a disputa pelo Senado.

"Estou honrado pela confiança que nosso Estado colocou em mim para continuar este trabalho”, disse Kelly, no Twitter.

O controle do Senado - e a orientação dos próximos dois anos com o presidente Joe Biden no poder - agora dependerá das eleições em Nevada e Georgia.

O partido de Biden evitou tendências históricas limitando suas perdas nas eleições de meio de mandato de terça-feira, chocando os republicanos que esperavam grandes ganhos.

Os democratas precisam de mais um assento para ter o controle porque a vice-presidente Kamala Harris pode dar o voto de Minerva em caso de empate.

Em Nevada, a democrata senadora Catherine Cortez Masto disputava com o procurador-geral do Estado, o republicano Adam Laxalt.

Com quase 97% dos votos contados na corrida ao Senado de Nevada, Laxalt liderava por cerca de 800 votos. No entanto, votos não contados de redutos de Cortez Masto poderiam levá-la à vitória.

O resultado da Georgia ainda demorará semanas porque o incumbente democrata, senador Raphael Warnock, enfrentará o republicano Herschel Walker em um segundo turno marcado para 6 de dezembro.

Na eleição para governador de Nevada, o republicano Joe Lombardo derrotou o democrata Steve Sisolak, segundo projeção da Edison Research. Sisolak concedeu a derrota.

Analistas políticos antecipam que muitos fundos de campanha sejam transferidos à Georgia, com republicanos e democratas se preparando para a batalha final das eleições de meio de mandato de 2022.

(Reportagem de Tim Reid em Phoenix e Joseph Ax, Jason Lange, Makini Brice, David Morgan e Moira Warburton em Washington)