Vítima de Robinho fala sobre o caso: "Denunciem, não tenham medo"

·2 min de leitura
SP - Sao Paulo - 14/10/2020 - BRASILEIRO A 2020, SANTOS X ATLETICO GO - Robinho jogador do Santos durante partida contra o Atletico-GO no estadio Vila Belmiro pelo campeonato Brasileiro A 2020. Foto: Ettore Chiereguini/AGIF
Jogador foi condenado a nove anos de prisão na Itália por estupro coletivo. Foto: (Ettore Chiereguini/AGIF)

A vítima do estupro coletivo cometido por Robinho e seu amigo Ricardo Falco se pronunciou pela primeira vez depois do jogador ser condenado por nove anos pela Justiça da Itália. A mulher albanesa respondeu à reportagem do UOL Esporte e pregou coragem às vítimas.

Na mensagem enviada pela mulher, ela disse que: "Mulheres, denunciem, não tenham medo de seus agressores porque diante de cada agressor há outras dez pessoas boas prontas a te ajudar: um amigo, um familiar, um policial competente, um juiz, mas, sobretudo, a Justiça".

Leia também:

Ainda na mensagem enviada, ela disse que a Justiça nunca pagará pelo crime cometido, mas que pode se tornar um marco e inspiração para que outras mulheres não passem pelo que ela passou: "Mesmo que ela (Justiça) não seja totalmente reconfortante, porque nunca pagará a dor, a raiva ou fará você voltar a ser a pessoa que era antes, a Justiça será reconfortante para outra mulher. Uma mulher que pode ser nossa mãe, nossa amiga, nossa irmã ou nossa filha. Só denunciando podemos evitar que isso volte a acontecer".

A Corte de Cassação de Roma, equivalente ao Supremo Tribunal Federal no Brasil, confirmou na manhã da última quarta-feira (19) a condenação de Robinho e um amigo do jogador, chamado Ricardo Falco, a nove anos de prisão por violência sexual de grupo contra uma mulher albanesa.

Por estarem no Brasil, Robinho e Ricardo Falco não devem ser detidos e cumprirem a pena imposta pela justiça italiana. A constituição brasileira proíbe a extradição de brasileiros e assim caberia aos italianos solicitarem o cumprimento da pena no país. Só que o processo, não tem prazo para ocorrer.

Desta forma, caso os dois realizem viagens ao exterior, a Itália pode solicitar um pedido internacional de prisão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos