Vitória de Lula pode fazer dólar superar R$ 4, diz pesquisa

Fátima Meira/Futura Press

Uma possível vitória de Lula na próxima eleição presidencial pode trazer consequências negativas à economia, de acordo com uma pesquisa realizada pela XP Investimentos. O estudo, que ouviu mais de 200 investidores institucionais, perguntou sobre as possíveis respostas do mercado à eleição de cinco pré-candidatos: Jair Bolsonaro, do PSC, Geraldo Alckmin, do PSDB, João Doria, do PSDB, Lula e Luciano Huck. O pior cenário, segundo as fontes ouvidas, é a vitória do candidato do PT.

A aposta dos entrevistados é de que a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva pode derrubar os índices da Bovespa, levando-os abaixo de 55 mil pontos e fazendo com que o valor do dólar ultrapasse os R$ 4. O contrário aconteceria com a eleição de João Doria. Segundo o jornal Folha de São Paulo, 46% dos investidores, a bolsa superaria os 90 mil pontos e o dólar ficaria abaixo de R$ 2,80 ou entre R$ 2,80 e R$ 3. Apenas 12% acreditam que o índice seria menor ou igual a 75 mil pontos.

Outro nome bem cotado segundo os especialistas em investimento seria Geraldo Alckmin, com a maioria das estimativas otimista. Nesse caso, a cotação ficaria entre R$ 2,80 e R$ 3 e o Ibovespa ficaria entre 80 mil e 90 mil pontos, segundo opinião da maioria. A vitória de Bolsonaro, segundo os especialistas, valorizaria o Ibovespa, mas não contribuiria para reduzir o valor do dólar, mantendo as coisas como estão.

Quem ganha?

Quando questionados sobre quem será o eleito para o cargo de presidente do Brasil, 46% acreditam em uma vitória de Geraldo Alckmin. 19% apostam em Luciano Huck e 17% em Bolsonaro. Aparecem na lista também o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, com 8%, Doria, com 3% e Lula, com 2%. Outros nomes tiveram, juntos, 5%.

Vários candidatos
Quase metade das pessoas, 45%, acredita que a disputa eleitoral do ano que vem será dividida em várias candidaturas competitivas. 27% apostam em uma divisão entre o governo e outro candidato outsider e 15% apostam em disputas de dois grandes partidos.