Ataques de Bolsonaro estimulam vendas de livro de Paulo Freire, diz viúva do educador

Ana Maria Araújo Freire é pedagoga e viúva do educador Paulo Freire Imagem: Schirlene Reis/Ascom UFS
Ana Maria Araújo Freire é pedagoga e viúva do educador Paulo Freire Imagem: Schirlene Reis/Ascom UFS

RESUMO DA NOTÍCIA

  • “Ele [Bolsonaro] não sabe o que Paulo fez, o que era e o que é. E que não é fácil exterminar essa imagem altamente dignificada de Paulo", afirma viúva.

  • Para pedagoga, as críticas do presidente estimulam as vendas de livros de Paulo Freire.

Viúva do educador Paulo Freire e pedagoga, Ana Maria Araújo Freire afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) não tem conhecimento a respeito das ideias e da obra do marido.

Em entrevista ao jornalista Guilherme Amado, na revista Época, a pedagoga definiu: “Ele [Bolsonaro] não sabe o que Paulo fez, o que era e o que é. E que não é fácil exterminar essa imagem altamente dignificada de Paulo", afirmou.

Leia também

Na avaliação da viúva do educador, as críticas do presidente estimulam as vendas de livros de Paulo Freire.

"Ele [Bolsonaro] está estimulando a venda de livros de Paulo. Muita gente que nunca leu está comprando o livro para ler. ‘Que histórias têm esse homem que é tão odiado por essa elite da extrema-direita do Brasil? Por que é tão odiado?’ As pessoas querem saber", definiu.

Ana Maria lançou na Bienal do Rio o livro "Direitos humanos e educação libertadora", que reúne textos de Paulo Freire de quando ele era secretário municipal da Educação em São Paulo, de 1989 a 1991, na gestão da então prefeita e atual deputada federal Luiza Erundina (PSOL-SP).