Vivendi diz à UE que poderá controlar Telecom Italia após reunião de acionistas, dizem fontes

MILÃO (Reuters) - O grupo francês de mídia Vivendi afimou à Comissão Europeia que poderá exercer controle de fato sobre a Telecom Italia, depois que uma reunião de acionistas no próximo mês indicar um novo conselho de administração, afirmaram três fontes próximas ao assunto.

O grupo francês, que é o maior acionista da Telecom Italia, com participação de 24 por cento, encaminhou uma notificação prévia para a Comissão Europeia enquanto busca obter dois terços dos lugares no conselho de administração da companhia, disseram duas das fontes.

Para alcançar isso, a Vivendi precisa que sua lista de candidatos para o conselho seja aprovada pela maioria dos acionistas em reunião no dia 4 de maio.

No Brasil, a Telecom Italia é controladora da TIM Participações.

Um porta-voz da Comissão Europeia confirmou que o órgão executivo da UE recebeu a notificação da Vivendi e vai se pronunciar sobre o assunto até 12 de maio.

"A investigação está em andamento", disse o porta-voz Ricardo Cardoso.

Fontes disseram à Reuters na semana passada que a Vivendi também estava considerando colocar seu presidente-executivo Arnaud de Puyfontaine como o próximo presidente do conselho de administração da Telecom Italia, o que poderia agravar as preocupações sobre a crescente influência do grupo francês sobre empresas italianas.

A influência da Vivendi sobre a Telecom Italia tem estado sob os holofotes depois que o grupo assumiu uma participação significativa na emissora italiana Mediaset, levando a especulações de que as companhias poderiam ser combinadas.

Até agora, a Vivendi tem afirmado que não controla a Telecom Italia.

(Por Stefano Rebaudo, Mathieu Rosemain e Foo Yun Chee)