Vivendi pretende manter a participação na Telecom Italia

·1 min de leitura

MILÃO (Reuters) - A Vivendi não tem planos de vender sua participação na Telecom Italia, disse o grupo francês nesta terça-feira, reiterando que é um investidor de longo prazo no maior grupo telefônico da Itália e quer trabalhar com todas as partes interessadas para o seu sucesso.

Os comentários foram feitos após o fundo norte-americano KKR fazer uma proposta não vinculativa para o antigo monopólio de telefonia a um preço indicativo de 0,505 euro por ação, que a Vivendi disse não refletir adequadamente o valor da Telecom Italia (TIM).

A Vivendi gastou em média 1,07 euro por ação por sua participação de 24% na Telecom Italia, e carrega em balanço a 0,83 euro.

"A Vivendi esclarece que o grupo está muito ligado à Itália e à Telecom Italia (e) não tem intenção de vender sua participação na Telecom Italia", disse um porta voz da empresa.

A proposta da KKR, que dá à Telecom Italia um valor patrimonial de 10,8 bilhões de euros, subindo para 33 bilhões quando se leva em conta a dívida líquida, visa fechar o capital da principal companhia telefônica privada da Itália.

A empresa de private equity estabeleceu um limite mínimo de aceitação de 51% para sua oferta, o que significa que o apoio da Vivendi não é necessário para que ela seja aprovada.

No entanto, o desfecho de resoluções extraordinárias requer uma maioria de dois terços e a KKR teria dificuldade em reverter a situação da empresa sem o seu principal investidor a bordo.

(Reportagem de Agnieszka Flak)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos