Vizcarra confirma que assistirá a novo julgamento político no Congresso

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O presidente do Peru, Martín Vizcarra
(Arquivo) O presidente do Peru, Martín Vizcarra

O presidente peruano, Martín Vizcarra, irá ao Congresso na próxima segunda-feira para participar de um novo julgamento de impeachment por suposta corrupção, depois que o Legislativo rejeitou seu pedido de antecipar o processo na sexta-feira, informou o governo nesta quinta-feira (5).

"Respeitamos as decisões soberanas do Parlamento e se ontem (quarta-feira) ele contestou que não é factível avançar, aceitamos a data e o presidente comparecerá ao Parlamento na segunda-feira", informou o primeiro-ministro Walter Martos à imprensa.

O Congresso planeja debater uma nova moção de impeachment por "incapacidade moral permanente", a segunda desde que ele foi apontado em outra acusação em 18 de setembro por supostamente obstruir uma investigação parlamentar e do Ministério Público sobre o suposto tráfico de influência.

A segunda moção foi apresentada pelo partido populista minoritário União pelo Peru (UPP), a partir de declarações de dois empresários que asseguraram ao Ministério Público que haviam pago duas propinas a Vizcarra, em troca de contratos de obras públicas quando o presidente era governador de Moquegua, em 2014.

Os valores dos supostos subornos chegam a 2,3 milhões de soles (cerca de US$ 623.000). O caso está sendo investigado pelo Ministério Público desde 2018.

Vizcarra nega ter recebido pagamentos e atribui o pedido a uma manobra para afetar as eleições de abril de 2021.

O Congresso é composto por 130 legisladores e são necessários 87 votos para remover Vizcarra.

O presidente peruano carece de partido e bancada no Congresso, o que o torna politicamente fraco.

ljc/gma/cc