Vizinha é condenada a pagar R$ 50 mil a Doria por fake news

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Em 2021, Doria foi alvo de uma fake news que dizia que seu filho estava dando uma festa com centenas de convidados no auge da pandemia de Covid-19.
Em 2021, Doria foi alvo de uma fake news que dizia que seu filho estava dando uma festa com centenas de convidados no auge da pandemia de Covid-19. (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

O ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB) deverá ser indenizado em R$ 50 mil em danos morais por uma vizinha que divulgou um vídeo com informações falsas sobre o filho do tucano.

A decisão foi reafirmada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, na última quinta-feira, ao negar provimento a recursos feitos pela mulher.

No dia 5 de março de 2021, Alessandra Batah Maluf compartilhou nas redes sociais filmagem em que dizia que o filho do atual pré-candidato a presidência do Brasil pelo PSDB estava realizando uma festa na casa da família no Jardim Europa.

— Está lotado aí dentro. Festa com som. Ali é a casa do Doria e aqui é o filho. As polícias todas lá para proteger ele e aqui o filho dando festa em plena pandemia. Muito bem. Com música ao vivo, tá? Muito bem. Parabéns. Ele fecha o país, mas o filho está dando uma festa aqui do lado da casa dele — diz a mulher na gravação.

Segundo a decisão do desembargador José Carlos Costa Netto, a perícia comprovou que a Alessandra Maluf filmou e compartilhou os vídeos em grupos de Whatsapp com informações falsas.

"Destarte, a versão da autora de que não teria postado vídeo informando acerca da existência de festa supostamente promovida pelo filho do governador, ora réu, não se mostra verossímil", escreveu o desembargador na decisão.

A festa atribuída ao governador havia sido realizada pela atriz Mariana Rios, que alugava a residência no momento. Nas redes sociais, ela disse que havia marcado um encontro com três amigos na casa.

O governador registrou um queixa-crime contra Alessandra pelas acusações feitas no vídeo divulgado. Seu filho, conforme divulgado posteriormente, estava em Tabatinga, a 300 km da cidade, na noite da gravação.

da agência O Globo

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos