Vizinha salva menina de 9 anos que caiu de 3º andar na Paraíba

CAMPINAS, SP (FOLHAPRESS) - Uma menina de nove anos caiu do 3º andar do prédio em que mora em João Pessoa, na Paraíba. A ação de uma vizinha que ficou embaixo e amorteceu a queda impediu que a criança atingisse o solo diretamente.

O caso aconteceu no início da noite desta quarta (26). A criança foi socorrida, não teve ferimentos graves e está em observação no hospital. A vizinha, que faz aniversário nesta quinta (27), diz que recebeu um "presente de Deus".

Imagens de uma câmera de segurança mostram a menina pendurada com o corpo completamente fora do apartamento, que fica em um prédio no Bairro dos Novais.

A cuidadora de idosos, Thallyta Kelciene, 30, está se recuperando de uma cirurgia de apendicite e, por isso, está passando uns dias no apartamento de uma amiga que mora no prédio.

Pouco antes da queda, ela desceu do apartamento e ficou sentada do lado de fora do prédio.

"O síndico passou correndo, desesperado e gritou algo como 'segura'. Eu não entendi direito, mas olhei para cima e vi a menina pendurada. Eu não pensei em nada, nem na cirurgia. Me levantei, dei dois passos e fiquei embaixo dela porque sabia que ela ia cair", conta.

Segundos depois, a menina caiu.

"Ela despencou e bateu bem forte do lado esquerdo do meu pescoço, peito, nos meus braços, rodou e caiu no chão. Eu nem quis olhar porque pensei que ela estaria muito machucada. Mas quando vi, percebi que não aconteceu nada com ela, graças a Deus", diz.

O Corpo de Bombeiros e o Samu foram acionados e a menina foi levada para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

A assessoria da unidade de saúde informou que a menina é autista, não teve fraturas, passou por procedimentos médicos de emergência e segue em observação da neurologia. O quadro clínico é considerado estável.

"Tava tendo uma zoada de carreata política na rua, e ela não gosta de barulho o pai dela me contou. Ele me agradeceu bastante. Mas eu faria tudo de novo, foi instinto", afirma Thallyta.

"Hoje é meu aniversário e sinto que foi um presente de Deus o que eu pude fazer por essa menina. Estou muito grata. Eu só machuquei um pouco a mão. Mas o bombeiro disse que se ela caísse direto no chão, provavelmente não sobreviveria", diz.