Vizinho quer prender bilionário que ouve música alta

·2 minuto de leitura
Bill Gross, founder of investment company PIMCO (L) and partner Amy Schwartz depart after a court hearing in Santa Ana, California, December 7, 2020. - Mark Towfiq and wife Carol Nakahara are suing neighbors Bill Gross and Amy Schwartz over complaints that they played loud music, including the theme to Gilligan's Island, in response to a dispute over an art installation on Gross' property, while Gross filed a cross-complaint against his neighbor. (Photo by Patrick T. Fallon / AFP) (Photo by PATRICK T. FALLON/AFP via Getty Images)
Bill Gross, fundador da empresa de investimentos PIMCO e sua esposa Amy Schwartz
(Patrick T. Fallon / AFP via Getty Images)
  • Mark Towfiq pediu a prisão do bilionário Bill Gross

  • Segundo ele, essa seria a única forma do magnata obedecer à ordem judicial

  • As intrigas entre ambos começaram no ano passado e foram levadas ao Condado de Orange 

O bilionário Bill Gross está sendo novamente acusado de ouvir música alta e importunar seu vizinho, Mark Towfiq. O empresário de tecnologia clama pela prisão de cinco dias de Gross, já que, segundo ele, está seria a única maneira do magnata obedecer à ordem emitida pela juíza Kimberly Knill no ano passado.

“As sanções financeiras não terão qualquer efeito no comportamento do Sr. Gross”, disse Chase Scolnick, advogado que representa Towfiq, durante o julgamento do bilionário por desacato. “Cinco dias irão forçá-lo a levar isso a sério”.

Leia também:

Do outro lado, a advogada de Gross, Patricia Glaser, argumentou que Towfiq não tinha como provar seu caso, mas sugeriu uma multa ou serviço comunitário após a pergunta da juíza sobre qual a sentença ela recomenda caso seu cliente esteja, de fato, errado.

“Não importa o quanto as pessoas sejam ricas ou pobres, ninguém gosta de pagar sanções monetárias”, disse a advogada.

Knill disse que emitiria uma decisão em 1º de outubro.

Por dentro do caso

Tudo começou no ano passado, após Gross ter instalado uma escultura de vidro azul perto da propriedade compartilhada dele e de Towfiq e tê-la coberto com uma rede de proteção. Segundo Towfiq, a obra não é nada atraente e bloqueia sua visão do oceano.

A partir disso, o empresário levou ao Tribunal Superior do Condado de Orange a queixa de que Gross e sua esposa, a jogadora de tênis Amy Schwartz, estariam ouvindo música extremamente alta durante a madrugada. Uma das canções seria o tema do sitcom “Gilligan’s Island”.

No dia 23 de dezembro, a mesma juíza, Kimberly Knill, proibiu o casal de tocar música alta em seu quintal e ainda ordenou que se mantivesses a, pelo menos, cinco metros de Towfiq e sua esposa.

O empresário afirmou que Gross violou essa ordem, após apontar um alto-falante para sua residência. Após várias contestações por parte da defesa de ambos os homens, Knill impediu que Glaser refutasse Scolnick, alegando ter ouvido “quase tudo que posso aguentar”, disse.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos