Vizinhos de Belarus dizem que crise migratória cria risco de conflito militar

·1 min de leitura
Migrantes se reúnem na fronteira entre Balarus e a Polônia

Por Andrius Sytas e Joanna Plucinska

KAPCIAMIESTIS, Lituânia/WARSAW (Reuters) - Países que fazem divisa com Belarus alertaram nesta quinta-feira que a crise migratória nas fronteiras ocidentais da União Europeia pode se tornar um conflito militar, e a Ucrânia disse que mobilizará milhares de soldados adicionais para reforçar sua fronteira.

Lituânia, Estônia e Letônia disseram que Belarus representa ameaças sérias à segurança europeia ao intensificar deliberadamente seu "ataque híbrido" usando imigrantes para retaliar sanções da UE.

"Isto aumenta a possibilidade de provocações e incidentes sérios que também poderiam transbordar para o domínio militar", disse um comunicado conjunto dos ministros da Defesa dos países.

Embora não seja integrante da UE, a Ucrânia receia se tornar outro foco de atrito da crise migratória crescente. Kiev anunciou exercícios e a mobilização de 8.500 soldados e policiais adicionais para a extensa fronteira norte com Belarus.

Imigrantes retidos em Belarus atiraram pedras e galhos contra guardas de fronteira poloneses e usaram troncos para romper uma cerca de arame de madrugada durante novas tentativas de entrar à força na União Europeia, disseram autoridades da Polônia.

A UE diz que Belarus está incentivando milhares de imigrantes em fuga de partes do mundo assoladas por guerras a tentarem cruzar suas divisas e que pode impor novas sanções ao governo bielorrusso e a empresas aéreas que transportam os imigrantes já a partir de segunda-feira.

(Por Alan Charlish em Suprasl, Joanna Plucinska em Varsóvia, Andrius Sytas wm Kapciamiestis, Lituânia, Sabine Siebold, Robin Emmott e Jan Strupczewski em Bruxelas, Maxim Rodionov, Tom Balmforth e Andrew Osborn em Moscou, Pavel Polityuk em Kiev)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos