Vladimir Putin considera sanções do ocidente à Rússia "uma ameaça para o mundo"

O presidente da Rússia acusou as sanções impostas pelo ocidente de serem uma "ameaça global para o mundo".

No Fórum Económico Oriental, em Vladivostok, na presença de líderes dos países que não condenaram a invasão da Ucrânia, Vladimir Putin afirmou: "Em vez da pandemia vieram outros desafios, também de natureza global, com ameaças a todo o mundo. Refiro-me à febre das sanções do Ocidente e às suas tentativas agressivas de impor modos de comportamento a outras nações, de as despojar da soberania e de subjugar à sua própria vontade".

Putin afirmou ainda que "o domínio dos Estados Unidos na economia e política global tornou-se um catalisador para estes processos".

O efeito mais visível, por enquanto, das sanções é a retirada de muitas multinacionais e retalhistas ocidentais da Rússia.

Uma decisão recente do G7 de limitar os preços do petróleo provocou uma reação furiosa de Moscovo, que depende fortemente destas receitas

O encerramento do gasoduto Nordstream 1, que abastecia grande parte do gás da Europa, é vista no ocidente como uma retaliação direta a essa medida, numa guerra económica que está apenas a começar.