'Você é o próximo': Saiba quais líderes mundiais receberam 'aviso prévio' de opositores nas redes após derrota de Trump

·2 minuto de leitura
Foto: Alan Santos/Presidência da República
Foto: Alan Santos/Presidência da República

Líderes mundiais alinhados ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foram lembrados no Twitter por opositores após a confirmação neste sábado da vitória do candidato democrata Joe Biden nas eleições americanas. Entre os alvos de "aviso prévio" nas redes está o presidente Jair Bolsonaro.

No início da tarde deste sábado, pouco após a confirmação da vitória de Biden na Pensilvânia, a hashtag #BolsonaroEoProximo se tornou um dos assuntos em alta no Twitter, assim como a frase "Chora Bolsonaro". Na sexta, quando a derrota do candidato à reeleição já se consolidava, Bolsonaro relativizou o alinhamento que vinha mostrando ao presidente dos EUA e afirmou que Trump "não é a pessoa mais importante do mundo". Nos dias anteriores, porém, Bolsonaro havia indicado que torcia pela vitória do aliado contra Biden.

Políticos de oposição ao governo Bolsonaro, com os deputados federais Marcelo Freixo (PSOL-RJ) e Jandira Feghali (PCdoB-RJ), se juntaram ao coro dos internautas na comemoração da derrota de Trump, e tuítaram a frase "Bolsonaro, você é o próximo".

Além do presidente brasileiro, outro alvo das redes após a derrota de Trump foi o filipino Rodrigo Duterte, considerado um dos mais notórios representantes da extrema-direita mundial. A hashtag #OustDuterteNOW ("Derrubem Duterte Agora", em tradução livre), já usada em outros momentos contra o presidente das Filipinas, ressurgiu nas redes neste sábado em posts que comemoravam a vitória de Biden. Trump e Duterte, também eleito em 2016, já trocaram elogios entre si. As próximas eleições filipinas só ocorrerão em 2022.

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, expoente da extrema-direita e um dos principais aliados de Trump na Europa, também foi lembrado no "aviso prévio" das redes. Já o premiê britânico Boris Johnson, que parabenizou a eleição de Biden pelo Twitter, se tornou alvo tanto de opositores quanto de apoiadores - estes últimos questionaram o reconhecimento da vitória do democrata, sugerindo em resposta ao tweet de Jonhson que o resultado teria sido fraudado.

Outros seguidores do primeiro-ministro do Reino Unido lembraram que Biden já condicionou as relações comerciais entre os dois países à manutenção do Acordo de Belfast ("Good Friday Agreement"), um tratado de paz entre Irlanda e Irlanda do Norte que está sob risco após o Brexit, defendido por Johnson.