Alexa poderá ouvir seus parentes mortos; entenda

Alexa teria a capacidade de imitar a voz de qualquer pessoa, especialmente de entes queridos que já morreram (Getty Creative)
Alexa teria a capacidade de imitar a voz de qualquer pessoa, especialmente de entes queridos que já morreram (Getty Creative)
  • Alexa poderia imitar a voz de entes que já morreram;

  • Não há previsão para o lançamento da tecnologia;

  • Microsoft declarou que prefere ter cautela sobre a reprodução de vozes.

A Amazon anunciou que está desenvolvendo uma tecnologia que permitirá que seu assistente digital, Alexa, imite a voz de qualquer pessoa, especialmente de entes queridos que já morreram.

Rohit Prasad, vice-presidente sênior e cientista-chefe da Amazon, declarou que o objetivo da empresa para seu assistente de voz é “inteligência generalizável, contrastando com inteligência geral onisciente, capaz e artificial da ficção científica”.

Embora não haja previsão para o lançamento do recurso, a tecnologia subjacente existe há vários anos. Informações do The Guardian recordam que a empresa fez uma demonstração, em que a voz reanimada de uma mulher mais velha foi usada para ler uma história de ninar para o neto, depois que ele perguntou à Alexa: “A vovó pode terminar de ler o Mágico de Oz para mim?”.

Apesar de a intenção seja singela, muitas empresas preferem ter cautela sobre a questão de reproduzir vozes. Ainda segundo o The Guardian, horas antes de a Amazon anunciar seus planos, a Microsoft publicou novas regras de ética de inteligência artificial (IA) que colocariam limites estritos sobre quem poderia criar vozes sintéticas e como elas poderiam ser usadas. “É fácil imaginar como isso poderia ser utilizasp para se passar por alto-falantes de forma inadequada e enganar ouvintes”, disse Natasha Crampton, diretora de IA responsável pela empresa.

Outras tentativas

Em 2020, Joshua Barbeau preparou uma versão do chatbot GPT-3 com a voz de sua noiva, que faleceu oito anos antes. Em 2018, Eugenia Kuyda construiu um chatbot com as antigas mensagens de texto de seu parceiro Roman Mazurenko. Na época, ela declarou que “não esperava que fosse tão impactante” e que falar com o avatar do marido a ajudou a enfrentar o luto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos