Você sabe jogar seu lixo corretamente? Acerte no descarte dos resíduos tóxicos

Geladeira aposentada, micro-ondas queimado, computador antigo, telefone ultrapassado, pilhas velhas e fita VHS. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, 17% do lixo eletrônico é armazenado nas residências do Brasil porque os cidadãos não sabem o que fazer com ele. E você, sabe a maneira correta de descartar esses e outros tipos de lixo, como óleo de cozinha usado, remédios vencidos, termômetros quebrados e lâmpadas fluorescentes queimadas? 

A primeira lição do descarte é: nunca jogue esse tipo de resíduo junto ao lixo comum. Jogado em lixões, esse tipo de resíduo representa um sério risco ao meio ambiente, pois contém metais pesados como o chumbo, mercúrio, cádmio, berílio e arsênio, além dos compostos químicos retardantes de chamas e PVC, utilizados para produzir os aparelhos. O Brasil ainda não possui uma regulamentação nacional sobre o descarte de medicamentos, produtos relacionados à saúde e lixos eletrônicos. Enquanto a Política Nacional de Resíduos Sólidos é implementada, veja como jogar esses resíduos do jeito certo.


Veja a lista de locais de coleta e reciclagem de lixo eletrônico e outros resíduos:
E-lixo maps (mapa da reciclagem)
Blog Lixo Eletrônico
Associação Cempre
Alô Recicle: reciclagem de celulares, baterias e componentes
Descarte Certo
Museu do Computador
Postos de coleta de óleo residencial para reciclagem (Sindipan)
Onde entregar o óleo de cozinha usado (Akatu)
Rota da Reciclagem: Onde reciclar embalagens longa vida

A USP ainda possui o Centro de Descarte e Reúso de Resíduos de Informática (Cedir). É preciso agendar a entrega pelo email consulta@usp.br.

Substâncias podem afetar a saúde
Além de contaminar água e solo, as substâncias tóxicas presentes nos produtos domésticos podem causar diversos danos à saúde humana. “Não é que você vai pôr a mão na geladeira e a mão vai cair. O processo dura de cinco a dez anos”, esclarece o diretor da empresa Descarte Certo, Ernesto Watanade.

Veja o que cada um desses elementos pode causar ao organismo do homem, segundo o Programa de Pesquisa de Metais Tóxicos da Universidade Dartmouth:

  • Alumínio:  Favorece a ocorrência do mal de Alzheimer e tem efeito tóxico sobre as plantas.

  • Arsênio: Acumula-se nos rins, fígado, sistema gastrointestinal, baço, pulmões, ossos e unhas. Pode ocasionar câncer da pele e dos pulmões, além de anormalidades cromossômicas.

  • Bário: Eleva a pressão arterial e age no sistema nervoso central. Essa substância provoca problemas cardíacos.

  • Cádmio: Atinge rins, fígado, pulmões, pâncreas, testículos e coração. Pode ocasionar intoxicação crônica, provoca descalcificação óssea, disfunção renal e tem efeito cancerígeno.

  • Chumbo: Acumula-se nos ossos, cabelos, unhas, cérebro, fígado e rins. Pode causar perda de memória, dor de cabeça, anemia e paralisia.

  • Cobre:  Provoca intoxicações; afeta o fígado.

  • Cromo – Acumula-se nos pulmões, pele, músculo e tecido adiposo. O cromo pode ocasionar anemia, afeta o fígado e os rins, e favorece a ocorrência de câncer pulmonar.

  • Mercúrio: Concentrações entre 3 g e 30 g podem ser fatais ao homem. É de fácil absorção por via cutânea e pulmonar e tem efeito cumulativo. O mercúrio provoca lesões no cérebro, distúrbios renais, deficiência nos órgãos sensoriais, irritabilidade, insônia, problemas renais, cegueira, surdez, tem ação teratogênica (malformação de fetos durante a gravidez), altera o metabolismo e pode causar morte.

  • Níquel – Tem efeito cancerígeno.

  • Prata – Tem efeito cumulativo: 10 g de nitrato de prata é letal ao homem.

  • Zinco – Afeta principalmente os peixes e as algas.

Política Nacional de Resíduos Sólidos
O Brasil ainda não tem regulamentação para descarte de lixos eletrônicos e resíduos relacionados à saúde, como termômetros e remédios, mas a Política Nacional de Resíduos Sólidos já está em processo de implementação. A elaboração do plano foi realizada pela Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano, do Ministério do Meio Ambiente, considerando como base levantamentos e estudos a respeito dos resíduos sólidos produzidos no país feitos pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).

“Estamos em uma fase de transição, com a implementação Política Nacional de Resíduos Sólidos. Uma das missões é acabar com a poluição por resíduos causadas pelo próprio poder público e eliminar os lixões até 2014 e depois recuperá-los. Outro passo é responsabilizar os fabricantes e importadores por tudo aquilo que eles colocam no mercado. Nem o cidadão nem os municípios deverão pagar por esses serviços”, afirma o presidente da Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos, Diógenes Del Bel.

Será criada regulamentação para agrotóxicos e embalagens, pilhas e baterias, eletroeletrônics, lâmpadas fluorescentes, vapores sólidos, medicamentos, pneus, óleo lubrificantes e embalagens de óleos lubrificantes.

Empresas coletam e-lixo
Algumas empresas, como a Descarte Certo, fazem serviço de coleta, manejo de resíduos e reciclagem de produtos eletroeletrônicos velhos ou sem condições de uso. A Descarte Certo oferece recolhimento domiciliar que, se encomendado em lojas da rede de supermercados Carrefour, custa de R$9 a R$ 139.

A Descarte Certo faz basicamente a coleta de eletroeletrônicos, pilhas e baterias, mídias (CDs e DVDs) e cartuchos de tinta. Veja a lista aqui.

Depois de retirar os produtos, a empresa de descarte os transporta até empresas certificadas para fazer a reciclagem. Dessa forma, o lixo eletrônico recebe tratamento adequado, reaproveitando as substâncias ao máximo e descartando o resto de forma segura. “A partir desses materiais, é possível extrair metais preciosos, como ouro e prata”, diz Ernesto Watanade.

“Acompanhamos o processo de reciclagem do início ao fim. É importante que as pessoas tenham a consciência de que nem sempre isso acontece quando elas doam esse tipo de resíduo a catadores de lixo. Normalmente eles tiram uma parte que vale muito e jogam o restante fora, até por falta de conhecimento”, ressalta o diretor da Descarte Certo.

No interior de São Paulo, a rede de varejo Cybelar oferece aos clientes a possibilidade de “comprar” o descarte futuro dos produtos eletrônicos logo que eles compram uma geladeira ou celular. O preço do serviço varia de R$ 6,90 a R$ 130.

Siga o Yahoo! Notícias no Twitter e no Facebook

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos